Tenho Hipotireoidismo e Estou Grávida. E Agora?

Tenho Hipotireoidismo e Estou Grávida. E Agora?

Todas as gestantes com hipotireoidismo diagnosticado na gestação devem ser tratadas.

Todas as gestantes com hipotireoidismo diagnosticado na gestação devem ser tratadas.

As pacientes com hipotireoidismo subclínico, que possuem anticorpo (anti-TPO) positivo, também são candidatas ao tratamento.

Para pacientes com hipotireoidismo subclínico e anti-TPO negativo, porém com TSH acima do valor de referência, o tratamento também deve ser considerado.

O tratamento é simples e deve ser feito com levotiroxina que nada mais é do que o hormônio tireoidiano na sua forma sintética. O hormônio deve ser administrado preferencialmente em jejum e em dose única diária.

Em pacientes portadoras de hipotireoidismo que estejam planejando engravidar, deve-se otimizar a dose da levotiroxina na fase pré-concepcional, objetivando manter os níveis de TSH abaixo de 2,5 mUI/L.

Aproximadamente 50% a 85% das gestantes com hipotireoidismo necessitarão de um ajuste na dose da levotiroxina durante a gestação. Este aumento é feito baseado no valor do TSH sérico, que deve ser mensurado assim que gravidez for diagnosticada e sempre quatro semanas depois de cada ajuste.

Após o parto, a dose da levotiroxina pode ser reduzida para os valores que estavam antes do início da gestação e o TSH deve ser avaliado após quatro a seis semanas para determinar se o ajuste foi adequado.